Atalho do Facebook

Comida mineira - Cozido de Galo

>> domingo, 15 de novembro de 2009

Sabem aquele dia MAIS QUE PERFEITO?

Pois foi assim o meu dia de ontem...

Passei a noite de sábado em claro esperando o meu filhote chegar de uma festa e, por isso, só dormi as 6:30 h da matina, quando o sol já estava raiando.
As 9 horas eu acordei com um funcionário do maridão no telefone. Não voltei pra cama. Me levantei e fomos direto pra feira. Só a minha filhota nos acompanhou... os garotos ficaram dormindo.
Não ia na feira desde o final de Setembro. Estava com saudades... Já falei aqui o quanto eu gosto de feira livre, né?

Depois de comer um pastelzão de carne e queijo minas fui comprar feijão, verduras e pimentas. Quando passei na banca de frangos me deparei com um galo ENORME, o dobro do tamanho da galinha, que já era grande.
Na mesma hora me lembrei do meus pais e dos galos melados que eles faziam.
O bom do galo é aquela gelatina que ele solta quando é cozido, não é mesmo? Lembrando disso, comprei o galo sem pensar 2 vezes.
Chegamos em casa e , enquanto eu lavava as verduras que tinha comprado, o maridão foi picar, ops, tentar picar, o danado do galo!

Gente, como é difícil cortar um galo pelas juntas! E esse danado pesava quase 5 quilos!

O maridão segurou o bicho pelo pescoço e tentava estalar as juntas, para ficar mais fácil de cortar, mas quem disse que as juntas estalavam? A cena do maridão segurando o pescoço com a mão esquerda, a coxa com a direita, e o bicho rodando da mão dele é uma cena inesquecível. Eu rolava de rir.

Quase 1 hora, muitas risadas, muito suor e alguns xingamentos depois conseguimos dividir a ave em partes.

Como galo é uma ave que demora muito (mas muuuuuuito mesmo) para cozinhar, eu decidi, depois de 4 horas de fogo, usar a panela de pressão. Eu preferia não ter usado, mas as crianças estavam famintas e já passava das 16h.

O bom do almoço demorar tanto é que podemos fazer mil coisas enquanto a comida não sai. Ontem eu ouvi meus CDs e DVDs preferidos (CD do Musical Mamma Mia, e DVDs da Cher e Submarino Verde e Amarelo ) e ainda tirei o DVD do meu casamento do fundo do baú.
Foi uma choradeira só assistindo ao casamento. Chorei do início ao fim me lembrando da emoção daquele dia e das pessoas que apareceram na imagem e que não estão mais entre a gente.

Tudo isso regado a cerveja gelada e abraços carinhosos de filhotinhos e maridão.

Depois de comer os 2 pés e a asa do danado eu fui pra cama e terminei a noite com a Vivi e o João Antônio no meio da nossa cama, assistindo televisão.

Agora me digam, existe forma mais prazerosa de passar um domingo?

Bem, agora posto o que interessa ao blog, a receita do cozido de galo.
Fiz também milho refogado, que leva apenas manteiga e alho e fica sequinho e delicioso.

Para o Galo

1 galo pesando entre 4 e 5 quilos
3 colheres, das de sobremesa, de tempero mineiro (eu usei 1 colher de tempero sem pimenta e 2 colheres de tempero com muita pimenta)
Pimenta do reino a gosto
1 pimenta ardida
150 ml de óleo
a parte branca da cebolinha (dica Bestial do René)
2 cebolas em rodelas
Água fervente quanto baste

Forre uma panela de fundo grosso com o óleo, coloque os pedaços do galo, cubra com o tempero e acenda o fogo. Deixe a panela semi tampada e não mexa os pedaços.
Espere se formar uma borra na panela para virar os pedaços de carne. Esse processo demora mais ou menos 1 hora.
Assim que se formar uma borra cor de caramelo vire os pedaços e frite por mais 10 minutos.
Comece a pingar água fervente e vá repetindo esse processo até a carne ficar macia.
Se você não tiver nenhum filho pentelhando não precisa usar a panela de pressão.
Como os meus estavam famintos, coloquei na pressão para apressar o cozimento. Em 1 hora de pressão o bicho tava soltando dos ossos.
Escorri o excesso de óleo, passei para uma panela de ferro e juntei a pimenta ardida, a cebolinha e a cebola. Fritei por 2 minutos e servi com milho refogado, arroz branco, feijão preto com bacon e salada de almeirão.
Comidinha beeeem mineira e engordativa!

Para o Milho

Eu praticamente não uso água para fazer meu milho.
Eu refogo em manteiga e alho, tempero com pimenta e tempero mineiro e vou mexendo, com o fogo baixo, até ele ficar cozido. Se necessário eu coloco 1 ou 2 colheres das de sopa de água, mas nunca mais do que isso.
Ele fica sequinho e delicioso.

No slide eu mostro o passo-a-passo da receita de cozido de galo e milho refogado.





Essa receita é uma homenagem ao meu pai, pois hoje seria aniversário dele.

Papys, será que aí do céu deu pra você sentir o cheirinho desse galo na panela? Eu sei que você ia adorar comer se estivesse aqui!
Te amo, viu?

7 comentários:

Priscila 16 de nov de 2009 21:37:00  

Ser mãe é uma arte. Sua cozinha é um espetaculo Kris, com certeza seu pai sentiu o cheirinho, até me emocionei. Beijao da Pri

paulo 7 de dez de 2009 00:40:00  

dei uma olhada em alguma coisas que vc faz o que deu para perceber e que vc faz, com muito amor da para perceber que vc tem prazer no que faz, no livro de paulo aos 1corintios CAPITULO 13A partir do versiculo 1 tenho a impressão que vc conhece. ainda que eu fale a lingua dos homens e dos anjosse eu não tiver amor,serei como o bron ze .....e ainda que eu distribua todos os meus bens entre os pobres ainda que eu entregue o meu propio corpo para ser churrasqueado se não tiver amor nada disso me aproveitara

Anônimo,  28 de mai de 2010 13:26:00  

uai...como não gostar dessa receita minina??ao mesmo tempo que cozinha pensa no bem estar da família ,,,PARABENS,,,Marcia Muniz

Anônimo,  5 de nov de 2010 12:45:00  

O galo não queima ao ficar 1h no oleo?

Marilene,  9 de dez de 2010 20:38:00  

Sou mineira e amo a nossa comidinha típica. Esse galo deu água na boca. vou fazer com certeza. Aliás não vejo graça nas aves de granja. Gosto muito mais das caipiras. Claro que seu pai sentiu o cheirinho. E mineiro que não gostar desta receita e mineiro "genérico"
É BÃO DIMAIS DA CONTA

Kris Nardini 16 de dez de 2010 08:56:00  

Anônimo:
Não, o galo não queima se você seguir a receita...

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Back to TOP